Líquen Plano

Tempo de leitura: 2 minutos

líquen plano

Líquen Plano

O Líquen plano é uma doença mucocutânea (que ocorre tanto na pele como em mucosa)inflamatória crônica, bastante comum, com causa desconhecida. Embora possa ocorrer em qualquer local do corpo, as localizações típicas são os tornozelos, punhos, boca e genitália. Muito raramente pode afetar a mucosa anal, do nariz, da laringe, da conjuntiva e da uretra. As lesões da mucosa oral ocorrem em 50 a 70% dos doentes com líquen plano são extremamente variáveis.  Sua localização principal é no dorso da língua e na bochecha. O curso da doença é, geralmente, autolimitado por um período de alguns meses a anos, mas pode ser indefinido.

Ocorre na maioria dos casos entre os 30 e 60 anos de idade, apesar de haver ocorrência em crianças. É predominante em mulheres. Ocasionalmente o paciente apresenta queixa de ardor, prurido ou coceira na região.

As lesões bucais são freqüentemente múltiplas, bilaterais, estriadas ou como placas esbranquiçadas. Podem-se apresentar de três formas:
  • Reticular
  • Eritematoso ou atrófico
  • Placa
  •  Reticular- É o tipo mais comum. É caracterizada pela presença de numerosas linhas ou estrias ceratóticas que se entrelaçam produzindo um padrão redilhado. A área mais comumente envolvida é a mucosa jugal (bochecha).
  • Eritematoso ou erosivo – apresenta-se geralmente na língua ou bochechas
  • Placa – Se assemelha clinicamente  à leucoplasia, com distribuição multifocal. As placas variam geralmente entre ligeiramente elevadas e lisas a levemente irregulares. A localização principal desta variante é no dorso da língua e na bochecha.
Existe também uma  forma mais rara de líquen plano que é a variante bolhosa. As bolhas ou vesículas variam de alguns  a vários centímetros de diâmetro. Essas bolhas geralmente tem curta duração e, ao se romperem, deixam uma superfície ulcerada e extremamente incômoda.
Desde 1978 a Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica o líquen plano como sendo uma condição cancerizável. Cerca de 2 a 3% das lesões tornam-se malignas. Porém menos que 0,5% dos líquens plano em não fumantes desenvolvem carcinogênese. É mais comum a transformação maligna em liquens erosivos ou atróficos. O risco de transformação aumenta quando o portador de líquen é exposto a fatores mutagênicos, (pois este torna-se mais sensível), eles são o tabaco, álcool, mascar fumo e a candidíase.

 

  • Como é o tratamento?

Nenhum tratamento local ou sistêmico específico é uniformemente eficaz no controle do líquen plano. Os corticosteróides constituem o grupo de medicamentos mais eficazes. A aplicação tópica, bem como a injeção local de esteróides, tem sido usada com sucesso no controle, mas não na cura da doença. O líquen plano pode desaparecer e, recorrer após vários anos.
Com frequência, a gravidade da doença é proporcional ao grau de estresse do paciente portanto torna-se fundamental conscientizar o paciente da importância do controle emocional  e da realização periódica do acompanhamento da lesão pelo profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *